Conselhos veganos – parte III

 Comer Fora

comer-bem-fora-de-casa-1

É difícil esconder que comer fora é uma tarefa trabalhosa para pessoas veganas. Em todo caso, o veganismo não é um caminho confortável, mas necessário, por isso é importante adquirir alguns hábitos e desconstruir outros para o fortalecimento da sua consciência vegana.

Penso, logo sou Vegano

um-bom-restaurante

Se existe um erro clássico é o de tornar-se vegano e continuar pensando como onívoro.
Não é muito produtivo frequentar uma churrascaria só para acompanhar amigos, principalmente se você cortou carnes da sua dieta há pouco tempo. Isso é auto sabotagem, é expor-se de forma desnecessária. Devemos entender que nossos hábitos alimentares são muito influenciados por nossa cultura, e isso não vai embora da noite para o dia, principalmente se você continuar alimentando sua vontade.
Por tanto, o primeiro passo é saber escolher onde comer. Pode parecer básico, mas muitas pessoas cometem este erro: Vou sair com meus amigos, mas eles querem ir numa lanchonete de fast food, onde certamente não haverá opção vegana. “Bom, vou e como apenas batata frita.”
Não faça isso, você sofrerá à toa, vai se alimentar muito mal (se é que podemos chamar isso de alimentação) e ainda vai estragar sua noite. Existem também aqueles que buscam incansavelmente o “sabor onívoro” em alimentos veganos.
Isso acontece quando você come uma soja refogada esperando que o gosto seja igual ao de carne, ou fica chateado pelo gosto do “queijo” vegetal ser muito diferente daquele feito com leite. Isso é pedir para ficar decepcionado. É como descer para a praia na véspera de feriado e se irritar com o trânsito.
Por motivos óbvios o gosto não será igual, e nem deveria ser, por se tratar de coisas completamente diferentes. Desconstruir essas ideias ajuda muito na hora em que você precisa comer fora de casa, já que ao entrar num restaurante onívoro você não encontrará uma bela lasanha feita de queijo vegetal, deverá se contentar com um prato de arroz, feijão e muita salada (se o lugar não oferecer salada, meu amigo, você esta no lugar errado).

Restaurantes Veganos

Este é um luxo para quem mora em grandes cidades, mesmo que existam algumas exceções.
A comida ainda é cara, se for levar em consideração a renda média do brasileiro, mas é inegável que seu coração bate mais forte ao deparar-se com um restaurante vegano na rua. Em certos casos até aceitamos gastar um pouco mais simplesmente para comer sem medo e remorso. Só o primeiro homem a pisar na tumba de Tutancâmon sabe a emoção de descobrir um restaurante vegano perto da sua casa ou local de trabalho, por isso não podemos desprezar essas opções. Comer também é prazer, e se você pode ter esse prazer com alimento livre de crueldade, e de preferência pagando um preço justo, não vejo mal em comemorar.
Infelizmente esses restaurantes estão em localizações mais elitizadas, o que também encarece o produto e afasta aqueles veganos que não podem gastar R$30,00 por dia num almoço.
Em todo caso, segue o link de algumas opções na cidade de São Paulo: http://rotaveg.com/vegano/

Restaurantes Vegetarianos e Onívoros

Estamos entrando em território perigoso, por isso todo cuidado e atenção é importante para não descobrir da pior maneira que aquele feijão que lhe deu água na boca foi temperado com banha de porco ou tem pedaços de carne.
É fundamental, mesmo em restaurantes vegetarianos, conversar com a pessoa que lhe atenderá e explicar que você não come nada com ingredientes de origem animal. Vai uma dica, seja dramático! As pessoas não costumam entender ou levar a sério quando você não é específico em relação ao queijo, mel, leite e diversos outros ingredientes que para nós é evidente, mas para eles, por muitos motivos, não é tão óbvio quanto deveria ser.
Eu costumava até dizer que um simples pedaço de carne ou um pouco de leite poderia me matar. Sei que é absurdo, principalmente por se tratar de uma mentira, mas o resultado costuma ser mais satisfatório.
De preferência, converse com o cozinheiro, porque nem sempre quem atende o cliente sabe muita coisa sobre a comida que serve. Já teve casos em que me garantiram que não havia bacon no feijão, mas quando o prato chegou…bom, te dou três chances para adivinhar o que aconteceu, mas você só vai precisar de uma. Havia muito bacon no bendito prato. Sem contar as pizzas vegetarianas com presunto e bacon…em fim, já entendeu, né?
Resumindo, quando o assunto é comer em estabelecimentos que não são veganos, não confie em todo mundo, pergunte, seja chato se precisar, pois isso fará toda a diferença entre comer com consciência ou devorar um prato temperado com crueldade.

A marmita nossa de cada dia

aprendendo a cozinha
Acredito que esteja muito claro na cabeça de todo vegano que cozinhar não é uma opção. Caso você ainda não entendeu isso, acredite, vai sofrer desnecessariamente.
Cozinhar é uma forma de arte e, como toda arte, você aprende com o tempo. Por esse motivo, não olhe com preguiça para a cozinha, pois cozinhar lhe libertará de várias formas, além de ser uma boa terapia. Quem costuma cozinhar ouvindo música sabe do que estou falando.
Comida vegana vai muito além do que é postado no facebook, com ingredientes caros e preparo elaborado. É possível começar com o básico e ainda assim comer bem.
Eu comecei preparando soja refogada, te todo tipo: granulada, soja em pedaços maiores, com formato de tirinha, em fim. Fiz isso até aprender coisas fundamentais, como a quantidade de sal que devo colocar na comida, o tempo certo pra dourar a cebola (sério, eu errava muito nisso) e depois passei a fazer combinações mais elaboradas. Aprendi com muito custo a fazer um macarrão apresentável, além de inventar pratos que nunca vi nem antes nem depois. E passei a cozinhar um pouquinho mais de comida para levar para o trabalho em uma marmita. O poder da marmita muitas vezes é subestimado, mas a liberdade é grande, desde o cardápio até o horário que fara a refeição. Muitas empresas possuem geladeira e microondas, e isso é tudo o que você precisa para carregar uma comida boa e livre de crueldade para todo canto.
Eu comia um alimento muito mais saudável e economizava um valor considerável. De quebra despertava o interesse em algum colega de trabalho pela comida vegana.

junior-strogonoff-soja-e-salada-reduzida

Aqui esta um link com algumas receitas veganas simples: http://www.veganismo.org.br/p/receitas-veganas.html
No fim das contas cada um adota uma forma de comer fora de casa sem passar perrengues e de acordo com o alcance do seu bolso.
É claro que Veganismo vai muito além da alimentação, mas não custa nada dar uma atenção especial à esse campo.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s